Autor(a): Célia Alves
ISBN13: 9788598349206
Edição: 1ª Edição
Número de Páginas: 136
Acabamento: BROCHURA
Formato: 14 x 22 cm



O livro traz 27 crônicas que são – ou poderiam ser – histórias de uma mulher que está no mundo, presente, com os dois pés no chão, e a cabeça livre para passear por reminiscências, humores, tristezas e sensações. Afinal, o que é a realidade senão a invenção cotidiana das possibilidades?
Em seu livro de estreia, Célia Alves traz seu olhar afiado para as coisas do cotidiano, com um estilo e um bom humor próprios, e junta a essas pequenezas os grandes dilemas da existência. Com projeto gráfico de Raquel Matsushita e apresentação de Milton Hatoum.

A autora
Célia Alves é uma inventora, no sentido mais original da palavra. Curiosa por natureza, não se prende a um único suporte para materializar seus inventos. Formada em Letras, já trabalhou com teatro, inventou performances, partiu para arranjos florais, tornou-se paisagista e criou gravuras, poemas e cadernos de artista. “O que vou dizer em casa?” é seu primeiro livro de crônicas – mais uma invenção que tem o olhar fresco e jovial que sua autora imprime a tudo que faz.

 

 

 

O que vou dizer em casa?
R$34,00
Quantidade
O que vou dizer em casa? R$34,00

Autor(a): Célia Alves
ISBN13: 9788598349206
Edição: 1ª Edição
Número de Páginas: 136
Acabamento: BROCHURA
Formato: 14 x 22 cm



O livro traz 27 crônicas que são – ou poderiam ser – histórias de uma mulher que está no mundo, presente, com os dois pés no chão, e a cabeça livre para passear por reminiscências, humores, tristezas e sensações. Afinal, o que é a realidade senão a invenção cotidiana das possibilidades?
Em seu livro de estreia, Célia Alves traz seu olhar afiado para as coisas do cotidiano, com um estilo e um bom humor próprios, e junta a essas pequenezas os grandes dilemas da existência. Com projeto gráfico de Raquel Matsushita e apresentação de Milton Hatoum.

A autora
Célia Alves é uma inventora, no sentido mais original da palavra. Curiosa por natureza, não se prende a um único suporte para materializar seus inventos. Formada em Letras, já trabalhou com teatro, inventou performances, partiu para arranjos florais, tornou-se paisagista e criou gravuras, poemas e cadernos de artista. “O que vou dizer em casa?” é seu primeiro livro de crônicas – mais uma invenção que tem o olhar fresco e jovial que sua autora imprime a tudo que faz.